martes, 11 de enero de 2011

David Benavente





Me gusto lo escrito por David Benavente en el último número de “Bonsai Actual” nº 137, en el que hace un gran trabajo con un “Juniperus Chinesis” y me tomo la libertad de transcribir la parte que más me gusto ya que refleja mi manera de ver un Bonsái y quiero compartirlo. Recomiendo este número ya que tiene muy buenos reportajes.
Dice lo siguiente: “Si seguimos el corazón podremos lograr algún día que en nuestros árboles quede reflejada la esencia de la naturaleza, pero es algo realmente difícil. Muchas veces soñamos con la perfección y desearíamos que nuestros bonsáis lo fueran, pero se nos olvida algo muy simple, para encontrar la perfección hay que buscarla. Esta perfección vendrá de nuestro esfuerzo por hacer cada pequeña cosa bien, de nuestro deseo de mejorar y avanzar, de nuestro tesón y capacidad de trabajo.
Pero hay algo que no se debe olvidar, la perfección en Bonsái no es solamente una técnica impecable. Para mi es lograr que un Bonsái parezca un árbol, no que un árbol parezca un Bonsái y sobre todo que transmita sensaciones y especialmente que en él se pueda sentir la esencia de la naturaleza.”

Eu gostei do que foi escrito por David Benavente, na última edição da "Bonsai Actual" n º 137, que faz um ótimo trabalho com um “ Juniperus Chinesis" e tomo a liberdade de transcrever a parte que eu gosto, pois reflete a minha maneira ver um bonsai e desejo compartilhar. Eu recomendo esse numero, pois tem informação muito boa.
El diz: "Si seguimos o coração nós podemos fazer que um dia em nossas árvores se reflete a essência da natureza, mas é realmente difícil. Às vezes sonhamos com perfeição e queremos que nossos bonsais o sejam, mas nos esquecemos de algo muito simples, encontrar a perfeição deve ser procurada. Essa perfeição vem do nosso esforço para fazer toda coisinha direito, o nosso desejo de melhorar e avançar, a nossa tenacidade e capacidade de trabalho.
Mas há algo que você não deve esquecer, a perfeição em bonsai não é apenas uma técnica impecável. Para mim, e fazer que um Bonsai parece como uma árvore, não que uma árvore parece um bonsai , especialmente, para transmitir sentimentos e principalmente que em ele possa sentir a essência da natureza. "


I liked what was written by David Benavente in the latest issue of "Bonsai Actual" No 137, where he does a great job with a "Juniperus Chinesis" and I take the liberty of transcribing the part I like because it reflects the way I see a bonsai and wanted to share it. I recommend this issue as it has very good illustrated reports.
He says: "If we follow our hearts maybe one day we will see reflected the essence of nature in our trees, but it is really difficult. Sometimes we dream of perfection and wish our bonsai were perfect, but we forget something very simple, to find perfection this must be sought. This perfection will come from our efforts to make every little thing well, our desire to improve and advance, our determination and ability to work.
But there is something we should not forget, perfection in bonsai is not only an impeccable technique. For me it is to achieve that a Bonsai looks like a tree, not a tree to look like a bonsai and above all to convey feelings and especially that we can feel the essence of nature in it."